Liberte-se do Legalismo. Ouça!

1 de janeiro de 2011 às 13:56 | Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

O Texto abaixo estará no Livro:
AGORA SIM O NOIVO PODE BEIJAR A NOIVA – Ney e Júlia Matos / Casa de Davi

ADQUIRA AGORA MESMO! CLIQUE AQUI

Em meados de 2001, na cidade de Santa Bárbara D’Oeste um amigo me apresentou um livro com a historia de um casal que esperou o tempo de Deus e se beijaram somente no dia do casamento.

Imediatamente eu me afastei, fiz uma expressão de reprovação e disse: Sai cara, você está ficando louco?

Fui para casa e fiquei pensando sobre este tipo de relacionamento, todos os meus pensamentos giravam em torno do legalismo. Eu imaginava como seria chato “ter” que fazer isso, tendo um monte de gente me proibindo de fazer as coisas e não me deixando “ser feliz”

Incrivelmente, sou eu que vos escrevo tudo isso nestes últimos meses, o mesmo cara que um dia reprovou, ignorou, até mesmo desprezou este tipo de relacionamento. Me sinto como Paulo. (risos)

Onde queremos chegar com isso?

Assim que ouvi meu amigo falar, e até mesmo dois anos depois quando o Senhor falou comigo, minha mente estava condicionada ao legalismo, ou seja, uma regra que alguém iria impôr e eu teria que obedecer. Mas, graças a Deus pude ouvi-lo e ver que este tipo de relacionamento não está vinculado ao legalismo, mas sim a ouvir o Espirito Santo.

Vamos entender um pouco sobre legalismo e o que a palavra de Deus fala sobre o assunto.

Legalismo na sua essência, significa pôr regras acima de Deus e/ou das necessidades do ser humano.

A Bíblia nos mostra em Mateus 12:9-12:

Partindo dali, entrou Jesus na sinagoga deles. E eis que estava ali um homem que tinha uma das mãos atrofiadas; e eles, para poderem acusar a Jesus, o interrogaram, dizendo: É lícito curar nos sábados?. E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma só ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não há de lançar mão dela, e tirá-la? Ora, quanto mais vale um homem do que uma ovelha! Portanto, é lícito fazer bem nos sábados.”

Jesus neste momento quebra uma regra que homens haviam colocado acima de Deus, ou seja, é mais importante guardar o sábado ou curar o enfermo? É mais importante fazer algo imposto por pessoas ou ouvir o Espírito Santo e ter suas próprias experiências?

Temos viajado o Brasil e também fora do país para ministrar o corpo de Cristo sobre namoro em santidade, ouvimos muitas histórias de vida, problemas, frustrações e decepções das pessoas, e temos observado algo um tanto preocupante.

As pessoas ao ouvirem a palavra “corte”, logo se posicionam de uma maneira reciosa e já ficam com um “pé atrás” sobre o assunto que vamos abordar. Este é um dos motivos que não utilizamos a palavra “corte” mas sim, Relacionamento em santidade.

Estamos escrevendo isto não porque somos contra a “corte”, pelo contrário, Relacionamento em santidade é “corte”, mas abordado e apresentado de uma maneira diferente.

Com base nas ministrações que fazemos desde 2004 estamos afirmando isso, é um fato dentre muitas congregações que temos ido todos estes anos.

Ouvimos muita gente falando que foram “obrigados” a entrarem em corte, mesmo sem querer, simplesmente por causa de uma visão.

Do ponto de vista da liderança, eu compreendo a boa intensão para com os jovens, uma vez que este líder compreendeu a importância da santidade no relacionamento, porém, o que preferimos?

Vinte casais fazendo corte por causa da visão da igreja, ficando “escravos” de um bom modelo, mas que não queima e arde em seus corações andar em santidade e com o passar do tempo esta “corte” vira um peso e acontece apenas na igreja onde todos estão vendo, ou dois casais que tiveram uma experiência real com Deus, ouviram o Espírito Santo e arde em seus corações andarem em santidade e com tudo isso, estes dão bons frutos e influênciam outros jovens a fazerem o mesmo?

Particularmente preferimos proporcionar um momento de experiências com Deus, do que impôr uma regra.

Entenda, o legalismo é uma forma de escravidão. A Palavra de Deus diz em Gálatas 4:8-9

Outrora, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses; agora, porém, que já conheceis a Deus, ou, melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?”

Contra o legalismo, apresentamos uma maneira de se relacionar onde o Espírito Santo coloca os limites para o casal. O desafio deste relacionamento é ouvir o Santo Espírito de Deus e ser guiado por Ele.


“Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei” – Gálatas 5:18.


Quando dizemos ouvir o Espírito Santo, não estamos dando a entender que precisa haver um estrondo no céu, um anjo aparecendo com um pergaminho dizendo, Eis Filho…”

Podemos ouvir o Espírito Santo, conversando com nossos pais, líderes, lendo a bíblia e outras milhares de maneiras que Deus usa para falar com seus filhos.

Busque intimidade com o Pai, para saber as maneiras que Ele fala contigo.

Queremos dar um exemplo prático do nível do legalismo que temos visto entrar na noiva do nosso Amado.

Um dia, um rapaz e uma moça em uma cidadezinha procuraram o pastor e disseram que gostariam de namorar, então o pastor disse que a visão da igreja é corte e que eles não poderiam se beijar até o casamento. Mesmo assim, eles aceitaram e iniciaram o namoro.

Passado alguns meses, este casal procura novamente o pastor e dizem que precisam conversar. Então, na conversa eles confessam que vacilaram, ficaram sozinhos e cairam em pecado. Logo então o pastor pergunta: Mas, o que vocês fizeram?

O casal envergonhado diz: nós tivemos relação sexual.

Então cabisbaixo o Pastor suspira profundamente, mas, logo este suspiro é interrompido pelo jovem que replica: mas, Pastor, queremos te dizer que mantivemos o propósito, NÃO NOS BEIJAMOS.”

Sim, te dou um minuto boqueaberto para refletir…

A que nível de legalismo chegamos?

Em nossos dias a corte virou mais um jejum de beijo, do que um modelo de relacionamento em santidade.

Não é simplesmente retirar o beijo, o abraço, o toque e ponto final. Desta maneira você está apenas tentando matar a carne, mas, não está alimentando aquele que irá te fortalecer no dia-a-dia.

É preciso acrescentar oração, jejum, leitura da palavra e momentos de adoração juntamente com seu futuro cônjuge, afim de gerar intimidade com o Senhor, desta maneira, vocês fortalecerão seu espírito e matarão sua carne.

Relacionamento em Santidade, não é jejum de beijo.

Aqueles que já participaram do nosso seminário sabe que a palavra mais ouvida nos dias que estamos ministrando é: Ouça o Espírito Santo!

Neste molde de relacionamento o princípio é ouvir o Pai e ser guiado pelo Espírito Santo assim como Jesus fez. Este é o desafio.

“…Na verdade, na verdade vos digo: O filho por sí mesmo, não pode fazer coisa alguma, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo o que Este fizer, o Filho semelhantemente o faz.” João 5:19


Você precisa ouvir os limites que Deus deseja colocar no seu relacionamento e após ouvir, decida obedecer arcando com as consequências de suas escolhas. Toda Escolha é seguida por consequências, Boas ou ruins. Precisamos aprender a nos responsabilizar por nossas decisões. Não somos mais crianças.

Vamos nos libertar do legalismo que adentrou nossas congregações, mas, também, não vamos deixar a liberdade virar libertinagem.

O desafio está lançado: VAMOS OUVIR O ESPIRITO SANTO?

Que o Pai te guie pelas veredas da Justiça!

Anúncios

3 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Glória a Deus pelas vidas de vocês.
    Deus tem ministrado o molde particular Dele pra minha corte e cada vez mais tenho aprendido a depender Dele e me lançar em confiança.
    Compartilho da sua visão acerca do legalismo nessa área.
    A meu ver o “evangelho da prosperidade” chegou até a corte/relacionamento em santidade: as pessoas se abstém do beijo ou do que quer que seja a fim de garantirem um casamento abençoado (benefício próprio) e não a fim de honrar a Deus, guardar o coração e o templo do Espírito que é o nosso corpo.

  2. Parabens pelo artigo Ney e Júlia!

    Que Deus abra nossos ouvidos e nos dê olhos pra ver e não somente isso. Que ELE nos dê um coração inclinado a obedecer a Sua voz.

    Chega de legalismo!

    Shuuuu!

    Amo vcs!

  3. Que profundidade em relação Ao legalismo.
    Tivemos uma experiência semelhante de legalismo vou compartilhar aqui.
    Lembro quando foi apresentado essa mesma visão de namoro, nós chamamos de compromisso. Os jovens que queriam levar o namoro daquela maneira (sem beijar e sem relações sexuais)muitos jovens foram a frente, o Tempo passou, alguns deles não conseguiram levar naqueles padrões caíram em pecado, acusaram os líderes de terem obrigado a fazer aquilo, mais tarde afastaram do Senhor.
    O segredos nesse relacionamento é ouvir o Espírito Santo e desejar viver uma vida de santidade e querer somente agradar o Pai.

    Abraço


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: